Estresse e Seus Agravantes Para a Saúde

Seja pelo trabalho, preocupações com o dinheiro ou problemas de relacionamento, quem de nós, nunca tivemos uma experiência com o estresse em algum momento de nossa vida?

É de conhecimentos de todos que o estresse pode ser o causador de muitos problemas de sono, dor de cabeça e aumentar o risco de depressão.

Mas nesse artigo, vamos conhecer algumas formas mais surpreendentes em que o estresse pode prejudicar a nossa saúde.

O instituto Nacional de Saúde Mental define de forma categórica o estresse como sendo “a respostas do cérebro a uma demanda.” Ou seja, é como o cérebro reage a certas situações ou eventos.

É importante lembrar que nem todo o estresse deve ser considerado negativo, calmo, já vou explicar. Em muitos casos em que passamos por situações complicadas, o estresse acaba nos impulsionando para uma melhor resolução do problema.

É algo do tipo, “lutar ou fugir”, onde o cérebro identifica uma ameaça real e rapidamente libera hormônios que nos encorajam a nos proteger do perigo percebido.

No geral o estresse é causado pela perda ou ameaça de perda dos recursos pessoais, sociais e materiais que são primários para nós. Logo, a auto ameaça, ameaça à auto-estima, ameaça à renda, ameaça ao emprego e consequentemente ameaça à família ou à nossa saúde”, segundo Stevan Hobfoll, PhD, o professor Judd e Marjorie Weinberg presidencial e presidente do Centro Médico da Universidade rush, em Chicago, IL, e membro da American Psychological Association (APA), disse Medical News Today.

Brasileiro é o 2º mais estressado do mundo

Pesquisa constatou que, em relação ao trabalho, nível de estresse dos brasileiros é muito alto. Japoneses lideram

estresse-e-seus-agravantes-para-a-saudeOs brasileiros ocupam o segundo lugar em relação às pessoas com alto nível de estresse, segundo a pesquisa do International Stress Management Association (Isma – Brasil). O País ficou atrás apenas do Japão.

A pesquisa foi realizada em nove países do mundo, fazendo entrevistas e considerando dados estatísticos de cada um deles.

Segundo a presidente da Isma no Brasil, a doutora em psicologia clínica e comunicação verbal Ana Maria Rossi, a pesquisa entrevistou mil pessoas em Porto Alegre e São Paulo e considerou que 70% dos brasileiros sofrem com estresse.

A maior motivação para isso está no âmbito profissional: 69% dos entrevistados afirmaram que o estresse está relacionado ao trabalho.

Os principais motivos são as longas jornadas de trabalho e o excesso de tarefas.

Além do trabalho, as dificuldades financeiras, violência e relacionamentos interpessoais estão entre as principais causas do estresse nos brasileiros.

Esses profissionais, segundo a psicóloga, podem desenvolver a síndrome de burnout, que é o alto nível de estresse, e apresentar sintomas físicos, emocionais e comportamentais.

Segundo ela, 30% das pessoas estressadas sofrem da síndrome no País.

Para a psicóloga e psicanalista Cássia Rodrigues, o estresse faz parte da vida, mas é preciso ter cuidado. “O estresse é inerente à vida, o que não pode é entrar em um estado de esgotamento e exaustão. Temos de parar, descansar”, disse.

Segundo ela, uma simples caminhada pode ajudar a aliviar o problema. “A pessoa deve tirar o foco da causa. Uma caminhada na praia ou praça, ter alguém para desabafar e ter esperança de que a situação vai melhorar ajudam as pessoas que sofrem com o estresse”, explicou.

Agravantes do Estresse Para a Saúde

Agravantes do Estresse Para a Saúde“Praticamente todas as principais doenças estão relacionadas ao estresse”, disse o Prof. Hobfoll MNT. Raramente o estresse é a causa da doença, mas interage com nossa genética influenciando nossos corpos, de tal maneira acelerando assim a doença.

 Alguns dos agravantes mais conhecidos do estresse que muitos de vocês podem ter experimentado incluem privação do sono, dores de cabeça, ansiedade e depressão.

Mas cada vez mais, os pesquisadores estão descobrindo mais e mais maneiras em que o estresse pode prejudicar a nossa saúde. Abaixo falarei de uma que considero ser muito importante.

Influência do Estresse Para a Saúde do Coração

saude-do-coracaoDe acordo com a American Heart Association (AHA), o estresse pode influenciar comportamentos que tem implicações negativas para a saúde do coração.

Quantas vezes você já chegou a sua casa depois de um dia estressante de trabalho e abriu uma garrafa de vinho? Muitos de nós já fizemos, acredito.

Em janeiro de 2015, a MNT relatou em um estudo, o alto risco que uma pessoa corria após longas horas de trabalho associado com o consumo de álcool, segundo os pesquisadores, ficou evidenciado ser uma crença dizer que o uso de álcool alivia o estresse causado pela pressão e as condições de um dia de trabalho.

Muitos de nós podemos fumar em resposta ao estresse, enquanto outros podem comer muito, o que leva à obesidade.

O que não sabíamos até então, era que todos estes fatores poderia contribuir para uma má saúde cardíaca através do aumento da pressão arterial e causando sérios danos às paredes das artérias.

De acordo com um estudo publicado pela MNT em novembro de 2014, o estresse também pode reduzir o fluxo sanguíneo para o coração – especialmente para as mulheres.

Os pesquisadores do estudo descobriram que, entre os pacientes com doença cardíaca coronária, as mulheres tinham três vezes maior redução no fluxo sanguíneo do que os homens estressados.

O stress também tem sido associado a um risco aumentado de ataque cardíaco. Em 2012, um estudo publicado na revista The Lancet descobriu que o estresse no trabalho pode aumentar o risco de ataque cardíaco em 23%.

E em fevereiro do ano passado, MNT relatado em um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Sydney, na Austrália, concluiu que passar por períodos de intensa raiva ou ansiedade pode aumentar o risco de ataque cardíaco em mais de nove vezes.

Mesmo depois de um ataque cardíaco, o estresse pode continuar a afetar a saúde. Um estudo publicado na revista Circulation, em fevereiro 2015 constatou que as mulheres eram mais propensas a ter níveis mais elevados de estresse mental após um ataque cardíaco, o que resultaria em uma menor recuperação.

Como Reduzir os Agravantes do Estresse para a Saúde

aliviar-estresseClaro, a melhor maneira de reduzir o risco de agravantes para a saúde relacionados com o estresse é enfrentando o estresse propriamente dito.

E como podemos fazer isso? Primeiro precisamos entender e reconhecer os sintomas do estresse.

Embora haja variações dos sintomas em cada indivíduo, que geralmente incluem dificuldade em dormir, fadiga, comer em excesso e sentimentos de depressão, raiva ou irritabilidade.

Você não precisa fumar ou beber em uma tentativa de controlar o estresse, algumas pessoas acabam se envolvendo até mesmo com o uso de drogas.

Uma das melhores maneiras de lidar com o estresse é buscar apoio de outras pessoas, seja amigos, família ou organizações religiosas.

Se um indivíduo sente que não são capazes de lidar com o estresse, ou estão tendo pensamentos suicidas ou tenha se envolvido em drogas ou álcool para tentar controlar o estresse, recomenda-se que procure ajuda de um profissional de saúde mental qualificado.

Fazer atividades físicas também pode ser uma ajuda bastante eficaz para aliviar o estresse. A Clínica Mayo explica que a atividade física aumenta a produção de neurotransmissores “sentir-se bem” no cérebro, chamados de endorfinas.

O exercício também tem sido associado com sintomas reduzidos de depressão, bem como uma melhoria da qualidade do sono.

A (AHA) fornece outras maneiras para ajudar a lidar com o estresse:ioga-para-estresse

  • Pensar positivo: transformar pensamentos negativos em positivos. Em vez de dizer “Eu não posso fazer isso”, dizer “eu vou fazer o melhor que posso.” Pensamentos negativos contribuem para o aumento dos níveis de estresse.
  • Mude o foco: se você começar a se sentir estressado, conte até 10 antes de falar, respire profundamente e faça uma caminhada.
  • Busque o Prazer: engajar-se em atividades que você goste é uma ótima maneira para afastar o estresse. Adquirir um passatempo, assistir a um filme ou fazer uma refeição com os amigos também é uma boa opção.
  • Relaxamento diário: envolver-se em algumas técnicas de relaxamento tipo: Meditação, ioga e tai chi têm se mostrado muito eficazes para reduzir os níveis de estresse.

O que importa, portanto, é tentar modificar a maneira de como lidamos com a vida.

Essa, porém, é uma tarefa que exige disciplina e sabedoria para que consigamos atingir nossos objetivos que é ter uma vida saudável e sem estresse.

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Estresse e Seus Agravantes Para a Saúde
4.8 (95%) 4 votes

Deixe um Comentário e Compartilhe a Informação.

Comentários