saiba prevenir e controlar o diabetes

O que é o Diabetes?

Diabetes Mellitus como é conhecido cientificamente, é uma doença que tem como principal característica à elevação da glicose no sangue (hiperglicemia).

Podendo ocorrer em virtude de problemas na secreção ou na ação do hormônio insulina, que é desenvolvido no pâncreas, pelas células denominadas como beta.

A insulina tem como principal função favorecer o acesso da glicose para as células do organismo de maneira que ela consiga ser mais bem aproveitada para as inúmeras atividades celulares.

A ausência de insulina ou uma falha na sua ação tem como consequência o aumento de glicose no sangue, o que chamamos de hiperglicemia.

Identificação do diabetes

Sabemos hoje que diversas condições que podem levar ao diabetes, porém a grande maioria dos casos está dividida em dois grupos: Diabetes Tipo 1 e Diabetes Tipo 2.

Diabetes Tipo 1 (DM 1)

Esse tipo de diabetes é consequência do desaparecimento das células beta pancreáticas por um procedimento imunológico, isto é, pela produção de anticorpos pelo próprio organismo contra as células beta, causando assim a deficiência de insulina.

Diante disso podemos localizar em exames de sangue a presença desses anticorpos que são: ICA, IAAS, GAD e IA2. Eles estão presentes em cerca de 90% dos casos de DM 1 no momento do diagnóstico. Em geral costuma acometer crianças e adultos jovens, mas pode ser desencadeado em qualquer faixa etária.

Diabetes Tipo 2 (DM 2)

Nesse tipo é onde se encontra a grande maioria dos pacientes diabéticos (cerca de 90% dos casos). Nesses pacientes, a insulina é produzida pela célula beta pancreática, no entanto, sua eficácia é comprometida, caracterizando um quadro resistência insulínica.

Por isso há uma multiplicação da produção de insulina na tentativa de manter a glicose em níveis aceitáveis. No momento em que isso não é mais permitido, acontece o diabetes.

A instalação do quadro é mais lenta e os sintomas – sede, aumento da diurese, dores nas pernas, alterações visuais e outros – podem demorar vários anos até se apresentarem. Se não reconhecido e tratado a tempo, também pode evoluir para um quadro grave de desidratação e coma.

Ao contrário do Diabetes Tipo 1, há geralmente associação com aumento de peso e obesidade, acometendo principalmente adultos a partir dos 50 anos.

Contudo, observa-se, cada vez mais, o desenvolvimento do quadro em adultos jovens e até crianças. Isso se deve, principalmente, pelo aumento do consumo de gorduras e carboidratos aliados à falta de atividade física.

Assim, o endocrinologista tem, mais do que qualquer outro especialista, a chance de diagnosticar o diabetes em sua fase inicial, haja vista a grande quantidade de pacientes que procuram este profissional por problemas de obesidade.

Principais Sintomas do Diabetes Tipo 1

  • saiba prevenir e controlar o diabetesvontade de urinar diversas vezes
  • fome frequente
  • sede constante
  • perda de peso
  • fraqueza
  • fadiga
  • nervosismo
  • mudanças de humor
  • náusea e vômito.

Principais sintomas do Diabetes Tipo 2

Na maior parte dos casos, os pacientes com diabetes tipo 2 não têm sintomas, pois a doença é conhecida como silenciosa. Mas pode acontecer de se manifestarem os seguintes sintomas:

  • infecções frequentes
  • alteração visual (visão embaçada)
  • dificuldade na cicatrização de feridas
  • formigamento nos pés e furúnculos.

Fatores de Risco do Diabetes

saiba prevenir e controlar o diabetesTenho risco de ter diabetes? Você pode ser um dos muitos brasileiros que têm diabetes e não sabem. Conheça os fatores de risco para os dois tipos e mexa-se para continuar saudável!

Fatores de Risco do Diabetes Tipo 1

Já se sabe que há uma influência genética – ter um parente próximo com a doença aumenta consideravelmente as chances de você ter também. Mas ainda não há pesquisa conclusivas sobre os fatores de risco para o Diabetes Tipo 1.

Fatores de Risco do Diabetes Tipo 2

Pessoas que apresentam fatores de risco para o desenvolvimento de Diabetes Tipo 2 devem fazer consultas médicas periódicas e exames com frequência. Você deve ficar mais atento se:

  • Tem diagnóstico de pré-diabetes – diminuição da tolerância à glicose ou glicose de jejum alterada;
  • Tem pressão alta;
  • Tem colesterol alto ou alterações na taxa de triglicérides no sangue;
  • Está acima do peso, principalmente se a gordura estiver concentrada em volta da cintura;
  • Tem um pai ou irmão com diabetes;
  • Tem alguma outra condição de saúde que pode estar associada ao diabetes, como a doença renal crônica;
  • Teve bebê com peso superior a quatro quilos ou teve diabetes gestacional;
  • Tem síndrome de ovários policísticos;
  • Teve diagnóstico de alguns distúrbios psiquiátricos, como esquizofrenia, depressão, transtorno bipolar;
  • Tem apneia do sono;
  • Recebeu prescrição de medicamentos da classe dos glicocorticoides.

Diagnóstico do Diabetes

diagnostico-do-diabetesSão muitos os casos em que as pessoas se assustam ao ouvir de seus médicos que estão Diabéticas, não é mesmo? Porém, se você tiver informação de qualidade e aprender tudo que precisa para o seu dia a dia com a doença, pode ter uma vida longa, feliz e saudável.

O diagnóstico laboratorial pode ser feito de três formas e, caso positivo, deve ser confirmado em outra ocasião. São considerados positivos os que apresentarem os seguintes resultados:

1) glicemia de jejum > 126 mg/dl (jejum de 8 horas)
2) glicemia casual (colhida em qualquer horário do dia, independente da última refeição realizada (> 200 mg/dl em paciente com sintomas característicos de diabetes.
3) glicemia > 200 mg/dl duas horas após sobrecarga oral de 75 gramas de glicose.

Existem ainda dois grupos de pacientes, identificados por esses mesmos exames, que devem ser acompanhados de perto pois tem grande chance de tornarem-se diabéticos.

Na verdade esses pacientes já devem ser submetidos a um tratamento preventivo que inclui mudança de hábitos alimentares, prática de atividade física ou mesmo a introdução de medicamentos. São eles:

(a) glicemia de jejum > 110mg/dl e < 126 mg/dl.
(b) glicemia 2 horas após sobrecarga de 75 gr de glicose oral entre 140 mg/dl e 200 mg/dl

O diagnóstico precoce do diabetes é importante não só para prevenção das complicações agudas já descritas, como também para a prevenção de complicações crônicas.

Saiba Prevenir e Controlar o Diabetes

saiba prevenir e controlar o diabetesBasicamente a prevenção correta do diabetes significa manter uma vida saudável e o controle da glicemia, a fim de evitar possíveis complicações da doença.Os principais cuidados para tratar o diabetes incluem:

  • Exercícios Físicos
  • Controle da Dieta
  • Verificação da Insulina
  • Aplicação da Insulina
  • Diminuir o consumo de bebidas alcoólicas
  • Evitar saunas e escalda pés
  • Controlar o estresse
  • Parar de fumar
  • Cuidar da higiene bucal

De acordo com a necessidade, as consultas devem ser mensais, bimestrais ou trimestrais, com eventuais contatos por telefone ou fax, com envio da monitorização glicêmica.

Nas consultas são solicitados os exames que devem incluir a glicemia, a hemoglobina glicada trimestral (que dá a média da glicemia diária nos últimos 2 a 3 meses), função renal anual (ureia, creatinina, pesquisa de microalbuminúria), perfil lipídico anual ou semestral, avaliação oftalmológica anual, avaliação cardiológica.

Os demais exames devem ser solicitados de acordo com a necessidade individual do paciente. Sempre que precisar, fale com seu médico, mantenha-o informado de seu estado de saúde e esclareça sempre que puder todas as suas dúvidas.Salvar

Salvar

Saiba Prevenir e Controlar o Diabetes Naturalmente
5 (100%) 3 votes

Comente com o seu Facebook

Comentários